PUBLICIDADE

Saúde

Café pode combater inflamações e ajudar a viver mais

Estudo diz que a cafeína pode ser anti-inflamatória, ajudando o corpo a combater doenças que atrapalham a longevidade.

Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade Stanford, nos Estados Unidos, descobriu que a cafeína age contra a inflamação crônica relacionada ao envelhecimento, ajudando o corpo a combater doenças ao longo dos anos.

Inicialmente, os cientistas analisaram amostras de sangue de 100 pessoas, entre jovens e idosos, para ver quais genes eram especialmente ativos em pessoas mais velhas. Eles encontraram trechos do DNA responsáveis pela produção de uma proteína inflamatória, a IL-1 beta. Além disso, notaram que quanto mais anos de vida o indivíduo possui, mais os "genes inflamatórios" trabalhavam.

"A maioria das doenças consideradas como do "envelhecimento" são, na verdade, doenças inflamatórias", explicou o líder do estudo David Furman para revista Nature Medicine.


Os pesquisadores constaram que idosos com baixo processo inflamatório curiosamente consumiam café com regularidade, concluindo que a cafeína e outros componentes da bebida inibem o circuito inflamatório.

O objetivo do estudo não é provocar o desaparecimento de cada vestígio de inflamação, isso porque a inflamação tem extrema importância no funcionamento do sistema imunológico. Contudo, a descoberta pode ajudar situações onde o processo está irregular.

"Nossas descobertas mostram que um processo inflamatório associado ao envelhecimento é desencadeado por fenômenos que nós podemos combater", relatou o pesquisador Mark Davis.

Os autores do estudo irão trabalhar em um projeto complementar que analisará amostras maiores, com até 1000 pessoas. Eles planejam usar essas informações para desenvolver um intervalo de referência dos componentes do sistema imunológico, podendo dizer as pessoas se elas apresentam maior risco de desenvolver doenças crônicas impulsionadas pela inflamação.